Loading...

ENTREVISTA | Inácio Fialho de Almeida, Eng.

TECMAIA
> Completam-se quase dois anos que a Espaço Municipal assumiu a gestão do parque Tecmaia. Como avalia este processo?

Inácio Fialho de Almeida
A apreensão dos processos em curso, o conhecimento, mesmo a nível pessoal de clientes do Parque e da avaliação dos pontos fracos e fortes revelaram-se um verdadeiro desafio. Por outro lado, o impacto na gestão do Parque foi significativo quanto à adoção de novos procedimentos pois o nosso sistema informático teve de se adaptar a uma realidade diversa daquela que é o nosso core business. Por outro lado, tivemos de reorganizar o sistema de acessos e parqueamento automóvel que incluiu a modernização do respetivo hardware e software. També a contagem e monitorização dos consumos de energia foram prioritários. Está, enfim, a ser um processo interessante e de enriquecimento de experiência para os quadros da empresa embora tenha significado um enorme esforço pois, dos onze trabalhadores que estavam ao serviço do TECMAIA, só dois transitaram para a Espaço Municipal.


TECMAIA
> Qual é a importância do Tecmaia para a estratégia de afirmação do município como exemplo de território empreendedor e empresarialmente de excelência?

Inácio Fialho de Almeida
O Tecmaia é hoje uma marca a nível nacional e, por isso, assume regionalmente um papel que trás notoriedade ao Concelho. Sem querer desprestigiar nenhuma das dezenas de empresas nele sediado, são conhecidas as empresas de tecnologias de ponta ali instaladas quer pela sua excelência quer pela capacidade de empregabilidade de jovens com formação superior. Temos aqui mais de 1500 postos de emprego.


TECMAIA
> Quais são, a curto-médio prazo, os projetos que gostaria de ver implementados no parque?

Inácio Fialho de Almeida
O nosso projeto abraça a ambição de completar a construção dos dois lotes ainda por concluir durante o presente mandato. Temos em curso negociações para construir uma creche/infantário (veja-se que mais de 50 % dos trabalhadores são mulheres jovens), um hotel e um restaurante, para além de aumentar de forma significativa a oferta de estacionamento.
Vamos avançar com a criação de um local para servir de ninho de empresas e também a eficiência energética está no nosso programa contando, ainda este ano, com o início da montagem de painéis fotovoltaicos no edifício TECMAIA.


TECMAIA
> Como concelho mais exportador da Área Metropolitana do Porto, a Maia tem um lugar de destaque na economia nacional. Na sua opinião, que fatores levam a estes resultados positivos?

Inácio Fialho de Almeida
Há dois fatores facilmente visíveis: acessibilidades (vias rápidas, aeroporto, porto de Leixões) qualidade ambiental. A existência de uma Universidade como o ISMAI não é elemento de menor importância.


TECMAIA
> Por último, desafiamos a que deixe uma mensagem a todos os empreendedores e inovadores originários ou instalados no nosso concelho.

Inácio Fialho de Almeida
Julgo que perante o que antes se diz, quer quanto à qualidade do meio, ambiental e infraestrutural, o ranking na escala das exportações e a abertura e acolhimento que o município oferece aos empresários, partilhado pela Associação Empresarial da Maia, são fatores que reduzem os custos de contexto e permitem, por isso, aumentar a competitividade do tecido empresarial da Maia